terça-feira, 1 de outubro de 2013

Chegar à velhice é um privilégio apenas para quem vive

Arquivo/ACom Comunicação
Fonte Da Redação

Hoje dia 1° de outubro é o dia nacional do idoso

Idoso são aquelas pessoas que passaram dos sessenta e cinco anos de idade, fazem parte do grupo da terceira idade. Com o passar dos anos, aparência e a saúde das pessoas vão se modificando. Os cabelos brancos surgem, junto com as rugas e o arqueamento das costas, além das doenças que podem aparecer por causa do tempo. Para evitar uma velhice prejudicada, é importante que ainda na fase adulta, as pessoas se cuidem fisicamente. A prática de atividades físicas é indispensável.

Os idosos devem ser tratados com respeito, pois são pessoas mais velhas e possuem muita experiência de vida. Devem encontrar apoio de suas famílias, receberem atenção, carinho e cuidados necessários para manter sua estabilidade emocional.

Os idosos possuem seus direitos garantidos por Lei. A partir de primeiro de outubro de 2003 entrou em vigor, no Brasil, o Estatuto do Idoso. O documento apresenta várias normas a serem cumpridas e respeitadas pela população. “Têm por objetivo deliberar sobre políticas públicas, controlar ações de atendimento, além de zelar pelo cumprimento dos direitos do idoso, de acordo com o novo Estatuto”, sendo mais um instrumento para o exercício da cidadania.

Segundo a Lei, a condição de fragilidade dos idosos, se comparada às outras pessoas, merece proteção diferenciada, a fim de dar-lhes melhores condições de vida nos meios públicos, privados e na própria família, visando o seu bem-estar.

Quando falamos em inclusão social, pensamos somente em pessoas com alguma deficiência física ou mental, mas na verdade, a inclusão deve acontecer para todos os portadores de necessidades especiais, sendo os idosos parte desse grupo.

Alguns direitos dos idosos são mais fáceis de vivenciarmos: existem atendimentos preferenciais para os mesmos em bancos, supermercados; não precisam enfrentar filas (somente as de idosos); tem acesso livre em ônibus urbanos; vagas especiais nos estacionamentos; 50% de descontos em atividades de cultura, esporte e lazer; distribuição de remédios de hipertensão e diabetes gratuitamente; não podem sofrer discriminação por idade na contratação para o trabalho. Chegar à velhice é um privilégio apenas para quem vive.

Nós, da ONG DCM, oferecemos atendimento à mulheres da Terceira Idade também, com serviços sociais e outros. Conheça nosso trabalho. Ligue (13) 3495-4913 ou nos envie um e-mail ongdcm@hotmail.com.


Postagem Anterior
Proxima Postagens

Postado Por:

Defesa e Cidadania da Mulher é uma organização não governamental de Praia Grande/SP, nomeada Utilidade Pública e sem fins lucrativos. Desde 2005, atuamos nas bases: social, educacional, profissionalizante e cultural, destinadas à conscientização, assistência e amparo às mulheres de qualquer idade, raça ou religião, possibilitando-a que esta exerça a sua cidadania de forma consciente, visando na erradicação da Violência Doméstica.

0 comentários: