sábado, 21 de setembro de 2013

Dia 21 de setembro, Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência

Divulgação
Fonte 
Da Redação

Uma data recente e um problema antigo, esses são os dilemas que a data 21 de setembro traz, pois hoje é o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência. Foi criada pelo movimento social em Encontro Nacional, em 1982. Data escolhida pela proximidade com a primavera e o dia da árvore, tendo como simbologia a representação do nascimento das reivindicações de cidadania e participação plena da igualdade.

O que nos dá bem a dimensão do quanto ainda é necessário ser feito para que o respeito às diferenças seja observado na sociedade. Além de uma simples data no calendário, tem como missão fazer com que os cidadãos possam refletir mais sobre o tema, e saber que não são as diferenças que nos separam, mas sim as oportunidades que não são dadas de forma igual. E fazer com que não caia no esquecimento a batalha diária pela inclusão na sociedade dessas pessoas, que mesmo com tanto conhecimento no mundo ainda são descriminadas e muitos renegados por uma sociedade onde tempo é dinheiro, e não há paciência para se esperar o próximo, nem fazer com que o mesmo tenha a capacitação para mostrar suas independências.

No Brasil, segundo fontes do IBGE, 14,5% da população apresentam algum tipo de deficiência (algo em torno de 24,5 milhões de pessoas). Os direitos dos deficientes estão garantidos na Constituição Federal de 1988 e o Brasil tem umas das legislações mais avançadas sobre os direitos das pessoas com deficiência, das quais destacamos algumas:
  • Lei Federal nº 7.853, de 24/10/1989, dispõe sobre a responsabilidades do poder público nas áreas da educação, saúde, formação profissional, trabalho, recursos humanos, acessibilidade aos espaços públicos, criminalização do preconceito.
  • Lei Federal nº 8.213, 24/07/1991, dispõe que as empresas com 100 (cem) ou mais empregados devem empregar de 2% a 5% de pessoas com deficiência.
  • Lei Federal nº 10.098, de 20/12/2000, dispõe sobre acessibilidade nos edifícios públicos ou de uso coletivo, nos edifícios de uso privado, nos veículos de transporte coletivo, nos sistemas de comunicação e sinalização, e ajudas técnicas que contribuam para a autonomia das pessoas com deficiência.
  • Lei Federal nº 10.436, 24/04/2002, dispõe sobre o reconheci
São de pequenas atitudes que a luta e a vontade de fazer algo acontecer é motivada, ainda que seja necessário multiplicar essas ideias para que não fiquem só no papel, mas que abram a cabeça das pessoas e sejam utilizadas como maneira de conscientização, para termos igualdade para todos, e uma sociedade mais justa e acessível.



Postagem Anterior
Proxima Postagens

Postado Por:

Defesa e Cidadania da Mulher é uma organização não governamental de Praia Grande/SP, nomeada Utilidade Pública e sem fins lucrativos. Desde 2005, atuamos nas bases: social, educacional, profissionalizante e cultural, destinadas à conscientização, assistência e amparo às mulheres de qualquer idade, raça ou religião, possibilitando-a que esta exerça a sua cidadania de forma consciente, visando na erradicação da Violência Doméstica.

0 comentários: