Quem Somos

Conheça a Ong DCM

Doações

Saiba como fazer a sua doação

Seja um Voluntário!

Saiba como se tornar um voluntário

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

ONG DCM realiza Vídeo caseiro sobre mulheres atendidas na entidade




Arlete, Inês, Adelaide, Clarisse e Gisele são atendidas pela ONG DCM e contam um pouco de sua história. Confira vídeo caseiro realizado pelas funcionárias da entidade. 













quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Conheça as características de uma menstruação saudável

O ciclo menstrual normal resulta de um sistema de ação complexa que envolve as seguintes glândulas: hipotálamo, hipófise, ovários, além do útero e está ligado à fertilidade da mulher. Quando ocorre a menstruação, os óvulos não fecundados são eliminados, e recomeça o processo de produzir novos, para que uma nova tentativa de fecundação ocorra. 

Confira em matéria do site Minha Vida se sua menstruação é regular e saudável. Veja as dicas clicando aqui.


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Você sabe se prevenir contra o HPV?

O HPV ou vírus do papiloma humano é uma doença sexualmente transmissível que faz 137 mil novas vítimas todos os anos só no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. Atualmente existem mais de 200 tipos do vírus, cujos principais sintomas são verrugas e lesões na região genital, anal e até mesmo na língua ou na faringe. 

Veja se você sabe se proteger. Faça o teste clicando aqui e confira. 

Fonte: Site Minha Vida
Imagem: Divulgação




domingo, 1 de dezembro de 2013

Dia Mundial de Luta contra a AIDS


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Encontro Regional de Conselhos Municipais da Mulher do Estado de São Paulo ocorre em Santos. A ONG DCM participará deste evento

O evento ocorrerá no dia 6 de dezembro, das 8h30 às 18 horas, no Auditório da Universidade Santa Cecília (R. Cesário Mota Jr., 8, 4º andar - Boqueirão), em Santos. É necessário confirmar presença pelo telefone (11) 3221-6374. Maiores informações pelo e-mail  cecfeventos@gmail.com.

Confira a programação e outras disposições:



quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Ajude a ONG DCM neste Natal!



terça-feira, 1 de outubro de 2013

Chegar à velhice é um privilégio apenas para quem vive

Arquivo/ACom Comunicação
Fonte Da Redação

Hoje dia 1° de outubro é o dia nacional do idoso

Idoso são aquelas pessoas que passaram dos sessenta e cinco anos de idade, fazem parte do grupo da terceira idade. Com o passar dos anos, aparência e a saúde das pessoas vão se modificando. Os cabelos brancos surgem, junto com as rugas e o arqueamento das costas, além das doenças que podem aparecer por causa do tempo. Para evitar uma velhice prejudicada, é importante que ainda na fase adulta, as pessoas se cuidem fisicamente. A prática de atividades físicas é indispensável.

Os idosos devem ser tratados com respeito, pois são pessoas mais velhas e possuem muita experiência de vida. Devem encontrar apoio de suas famílias, receberem atenção, carinho e cuidados necessários para manter sua estabilidade emocional.

Os idosos possuem seus direitos garantidos por Lei. A partir de primeiro de outubro de 2003 entrou em vigor, no Brasil, o Estatuto do Idoso. O documento apresenta várias normas a serem cumpridas e respeitadas pela população. “Têm por objetivo deliberar sobre políticas públicas, controlar ações de atendimento, além de zelar pelo cumprimento dos direitos do idoso, de acordo com o novo Estatuto”, sendo mais um instrumento para o exercício da cidadania.

Segundo a Lei, a condição de fragilidade dos idosos, se comparada às outras pessoas, merece proteção diferenciada, a fim de dar-lhes melhores condições de vida nos meios públicos, privados e na própria família, visando o seu bem-estar.

Quando falamos em inclusão social, pensamos somente em pessoas com alguma deficiência física ou mental, mas na verdade, a inclusão deve acontecer para todos os portadores de necessidades especiais, sendo os idosos parte desse grupo.

Alguns direitos dos idosos são mais fáceis de vivenciarmos: existem atendimentos preferenciais para os mesmos em bancos, supermercados; não precisam enfrentar filas (somente as de idosos); tem acesso livre em ônibus urbanos; vagas especiais nos estacionamentos; 50% de descontos em atividades de cultura, esporte e lazer; distribuição de remédios de hipertensão e diabetes gratuitamente; não podem sofrer discriminação por idade na contratação para o trabalho. Chegar à velhice é um privilégio apenas para quem vive.

Nós, da ONG DCM, oferecemos atendimento à mulheres da Terceira Idade também, com serviços sociais e outros. Conheça nosso trabalho. Ligue (13) 3495-4913 ou nos envie um e-mail ongdcm@hotmail.com.


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Dia Nacional de Doação de Órgãos: único doador pode salvar até dez pessoas

Fonte: http://www.otempo.com.br/capa/brasil/dia-nacional-de-doa%C3%A7%C3%A3o-de-%C3%B3rg%C3%A3os-%C3%BAnico-doador-pode-salvar-at%C3%A9-dez-pessoas-1.719952

 

Mesmo com baixo potencial de doadores, o Brasil é o segundo país do mundo em número de transplantes realizados por ano, sendo mais de 90% pelo sistema público de Saúde

Além de salvar vidas de vários pacientes, família doadora deixa marca de generosidade e facilita a aceitação do luto
Nesta sexta-feira (27) comemora-se o Dia Nacional de Órgãos e Tecidos.De cada oito potenciais doadores de órgãos, apenas um é notificado. Ainda assim o Brasil é o segundo país do mundo em número de transplantes realizados por ano, sendo mais de 90% pelo sistema público de Saúde. O resultado positivo é devido, principalmente, a três fatores:
1. O programa nacional de transplantes tem organização exemplar. Cada Estado tem uma Central de Notificação, Captação e distribuição de Órgãos que coordena a captação e a alocação dos dos órgãos, baseada na fila única, estadual ou regional.
2. Para realizar transplante é necessário credenciamento de equipe no Ministério da Saúde. A maioria destas equipes é liderada por médico com especialização no exterior, obtido graças ao investimento público na formação de profissionais em terapia de alta complexidade.
3. Hoje mais de 80% dos transplantes são realizados com sucesso, reintegrando o paciente à sociedade produtiva.
O potencial doador cadáver
Considera-se como potencial doador todo paciente em morte encefálica. No Brasil, o diagnóstico de morte encefálica é definido pela Resolução CFM n° 1480/97, devendo ser registrado, em prontuário, um Termo de Declaração de Morte Encefálica que descreva todos os elementos do exame neurológico que demonstrem ausência dos reflexos do tronco cerebral, bem como o relatório de um exame complementar que assegure esse diagnóstico.
Morte encefálica.
Morte encefálica e coma não são sinônimos. No estado de coma o encéfalo está vivo, executando suas funções de manutenção da vida. Na morte encefálica, apenas o coração pode continuar batendo, em razão de seu marcapasso próprio, e por pouco tempo, o suficiente para o aproveitamento de órgãos saudáveis para transplante. O diagnóstico definitivo da morte encefálica é corroborado por exames que demonstrem a ausência de fluxo sangüíneo intracraniano.
Quem pode ser doador de órgãos após a morte?
Para ser doador após a morte não é necessário portar nenhuma documentação, mas é fundamental comunicar à própria família o desejo da doação posto que, após o diagnóstico de morte encefálica, a doação só se concretiza após a autorização dos familiares, por escrito, o que, na dependência do órgão a ser transplantado, exige, por vezes, rapidez. Coração, pulmões, fígado e pâncreas só podem ser transplantados se removidos após a morte encefálica e antes da parada cardíaca; a retirada de córneas e ossos pode ser feita até 6 horas após a parada cardíaca; e, no caso dos rins, o limite é de um máximo de 30 minutos após a parada cardíaca.
Quem pode ser doador vivo?
Em princípio, o doador vivo é uma pessoa, em boas condições de saúde, capaz juridicamente, ou seja, maior de 21 anos e que concorde com a doação, não existindo um limite superior de idade. Por lei, pais, irmãos, filhos, avós, tios, primos de primeiro grau e cônjuges podem ser doadores, desde que haja compatibilidade entre o sistema ABO do receptor e dos possíveis doadores. Os doadores não parentes só podem doar em condições especiais, após liberação judicial, conforme dita a lei n° 10211.
Como posso ser doador?
Hoje, no Brasil, para ser doador não é necessário deixar nada por escrito, em nenhum documento. Basta comunicar sua família do desejo da doação. A doação de órgãos só acontece após autorização familiar.
Que tipos de doador existem?
Doador vivo - Qualquer pessoa saudável que concorde com a doação. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea e parte do pulmão. Pela lei, parentes até quarto grau e cônjuges podem ser doadores; não parentes, somente com autorização judicial.
Doador cadáver - São pacientes em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com morte encefálica, geralmente vítimas de traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral). A retirada dos órgãos é realizada em centro cirúrgico como qualquer outra cirurgia.
Quais órgãos e tecidos podem ser obtidos de um doador cadáver?
Coração, pulmão, fígado, pâncreas, intestino, rim, córnea, veia, ossos e tendão.
Para quem vão os órgãos?
Os órgãos doados vão para pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista única, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada Estado e controlada pelo Ministério Público.
Como posso ter certeza do diagnóstico de morte encefálica?
Não existe dúvida quanto ao diagnóstico. O diagnóstico da morte encefálica é regulamentado pelo Conselho Federal de Medicina. Dois médicos de diferentes áreas examinam o paciente, sempre com a comprovação de um exame complementar.
Após a doação o corpo fica deformado?
Não. A retirada dos órgãos é uma cirurgia como qualquer outra e o doador poderá ser velado normalmente.
Ministerio da saúde

 

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Palácio das Artes recebe 3ª edição de feira de artesanato

Fonte http://bit.ly/1as2xXB

Evento terá entrada gratuita e acontecerá nos dias 5 e 6 de outubro
 
 
Jairo Marques
Evento acontecerá nos dias 5 e 6 de outubro
Tapetes, vestuário, peças em fuxico, decoração com retalhos e pedrarias, entre outros, fazem parte da lista de trabalhos que serão expostos na 3ª Feira de Artesanato Especial, que ocorre ocasionalmente no Palácio das Artes, em Praia Grande. Nesta edição, o evento ocorrerá nos dias 5 e 6 de outubro e reunirá peças produzidas por cerca de 72 artesãos cadastrados pela Prefeitura de Praia Grande que estarão à venda por preços variados. A feira terá entrada gratuita e acontecerá das 9 às 18 horas (dia 5) e das 10 às 18 horas (dia 6). O Palácio das Artes fica na Avenida Presidente Costa e Silva, 1600, Bairro Boqueirão.

De acordo com a chefe da seção de artesanato da Secretaria de Cultura e Turismo de Praia Grande (Sectur), Lúcia Rocha, os artistas estão muito animados com o evento. “É uma oportunidade dos munícipes e turistas conhecerem trabalhos diversificados e totalmente artesanais feitos em Praia Grande”, afirmou.

A artesã Elilza de Luí Souza, de 47 anos, participará do evento. Ela realiza há 6 anos trabalhos com a técnica de fuxico, como chaveiros e colares. “Já participei das duas edições anteriores e gostei muito da experiência. Feiras como esta mostram ao público o real significado do artesanato”, afirmou.

Novos cadastros - E artesãos de Praia Grande, que não expõem em feiras fixas, podem se inscrever para participarem de exposições itinerantes que são realizadas na Cidade. O cadastro é permanente e segundo a Seção de Artesanato de Praia Grande estes artesãos também entrarão na lista de espera por novas vagas nas feiras fixas. Para o cadastro gratuito de novos artistas é preciso apresentar RG, título de eleitor, comprovante de residência e uma mostra do seu trabalho (peças artísticas ou fotografias). A inscrição é realizada de segunda a sexta-feira, das 9 às 17h30, na sede da Sectur, localizada no Palácio das Artes.

Feiras de Artesanato - Praia Grande conta com quatro feiras de artesanato fixas, que oferecem diversos artigos, como acessórios e objetos de decoração, além de pratos típicos, lanches e doces. As feiras funcionam nas praças Portugal (Bairro Guilhermina); Dr. Roberto Andraus (Bairro Ocian), Nossa Senhora de Fátima (Bairro Caiçara) e Carlos Gomes (Bairro Solemar). Funcionam das 13 às 22 horas aos sábados, domingos, feriados e diariamente durante as férias escolares.

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS: Acesse também nosso conteúdo através do Facebook e do site da Rádio do Paço. Veja também o Banco de Imagens.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Não perca o 2° Baile da Primavera! Está Chegando!!


sábado, 21 de setembro de 2013

Dia 21 de setembro, Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência

Divulgação
Fonte 
Da Redação

Uma data recente e um problema antigo, esses são os dilemas que a data 21 de setembro traz, pois hoje é o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência. Foi criada pelo movimento social em Encontro Nacional, em 1982. Data escolhida pela proximidade com a primavera e o dia da árvore, tendo como simbologia a representação do nascimento das reivindicações de cidadania e participação plena da igualdade.

O que nos dá bem a dimensão do quanto ainda é necessário ser feito para que o respeito às diferenças seja observado na sociedade. Além de uma simples data no calendário, tem como missão fazer com que os cidadãos possam refletir mais sobre o tema, e saber que não são as diferenças que nos separam, mas sim as oportunidades que não são dadas de forma igual. E fazer com que não caia no esquecimento a batalha diária pela inclusão na sociedade dessas pessoas, que mesmo com tanto conhecimento no mundo ainda são descriminadas e muitos renegados por uma sociedade onde tempo é dinheiro, e não há paciência para se esperar o próximo, nem fazer com que o mesmo tenha a capacitação para mostrar suas independências.

No Brasil, segundo fontes do IBGE, 14,5% da população apresentam algum tipo de deficiência (algo em torno de 24,5 milhões de pessoas). Os direitos dos deficientes estão garantidos na Constituição Federal de 1988 e o Brasil tem umas das legislações mais avançadas sobre os direitos das pessoas com deficiência, das quais destacamos algumas:
  • Lei Federal nº 7.853, de 24/10/1989, dispõe sobre a responsabilidades do poder público nas áreas da educação, saúde, formação profissional, trabalho, recursos humanos, acessibilidade aos espaços públicos, criminalização do preconceito.
  • Lei Federal nº 8.213, 24/07/1991, dispõe que as empresas com 100 (cem) ou mais empregados devem empregar de 2% a 5% de pessoas com deficiência.
  • Lei Federal nº 10.098, de 20/12/2000, dispõe sobre acessibilidade nos edifícios públicos ou de uso coletivo, nos edifícios de uso privado, nos veículos de transporte coletivo, nos sistemas de comunicação e sinalização, e ajudas técnicas que contribuam para a autonomia das pessoas com deficiência.
  • Lei Federal nº 10.436, 24/04/2002, dispõe sobre o reconheci
São de pequenas atitudes que a luta e a vontade de fazer algo acontecer é motivada, ainda que seja necessário multiplicar essas ideias para que não fiquem só no papel, mas que abram a cabeça das pessoas e sejam utilizadas como maneira de conscientização, para termos igualdade para todos, e uma sociedade mais justa e acessível.



terça-feira, 17 de setembro de 2013

17 DE SETEMBRO - COMPREENSÃO MUNDIAL – DEVER DE TODOS

Divulgação
 Da Redação


Dia 17 de setembro é o DIA DA COMPREENSÃO MUNDIAL. Tema humanamente importante, para o convívio pleno de respeito, amor, serenidade em comunidade.

É dever de todos nós aprendermos a conviver em sociedade, com harmonia e a compreensão é fundamental.

Esse exercício, têm que ser feito em camadas, de dentro para fora. Ou seja, aprendendo a exercitá-la no dia a dia do convívio família, onde respeitar o espaço um do outro, já se torna uma lição diária muito difícil.

Fazendo isso, você acaba inserindo essa prática não só em casa, mas sim levando para outros grupos ao qual você frequenta e fazendo com que seus conhecidos acabem aderindo essas “manias” conseguindo assim, atingir de pouco em pouco a todos.


quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Uma reflexão sobre Violência Doméstica


O Blog Poesia Cotidiana, de Beth Soares apresentou um texto interessante para as mulheres lerem e refletirem sobre a violência doméstica.

Fonte: Beth Soares /  http://apoesiacotidiana.blogspot.com.br
---------------------------------------------------------------------------------------------------

FLORES, FÚRIA E A PAREDE

“A dor vai curar essas lástimas 
o soro tem gosto de lágrimas.
As flores têm cheiro de morte
a dor vai fechar esses cortes”. 

Flores 

(Tony Belloto/ Sérgio Britto/ Charles Gavin/Paulo Miklos)


Acordou assustada, coração disparado. Seria mesmo a campainha ou o barulho estava só no sonho? Ainda estava tudo confuso, ela nem sabia direito se havia dormido na casa dela ou na dele. Sentiu um peso nos olhos, mal podia abrí-los. A busca pelo espelho revelou que aquela era sua casa. Antes de conseguir se olhar, a campainha soou de novo. Atordoada, desistiu do espelho. 

Abriu a porta da sala e o entregador, um rapazinho franzino que pela quantidade de espinhas devia estar na casa dos 16 anos, sorriu. Estendeu-lhe um buquê esperando uma reação positiva do lado dela; a devolução do sorriso, a cara de espanto e em seguida a gratidão... coisas que quase sempre aconteciam. Mas o “quase” esconde um abismo nas entrelinhas.

Como será que a história termina?? 



terça-feira, 3 de setembro de 2013

Porto do Saber "Silvia Lemos Smith" será inaugurado hoje (3)


Como parte da Semana da Pátria, o prefeito Alberto Mourão inaugura, nesta terça-feira (3), às 17 horas, o Porto do Saber “Silvia Lemos Smith”, na Rua dos Rosedas, s/n, Samambaia (próximo ao ginásio poliesportivo do núcleo residencial). O equipamento da Secretaria de Educação oferece biblioteca, espaço digital com acesso à internet e inúmeras atividades culturais. Este evento faz parte da Semana comemorativa à Independência.

Mas, você sabe quem foi Silvia Lemos Smith? O Blog da ONG DCM entrevistou esta personalidade de extrema importância para a região e para o país e a entidade a homenageou durante a Semana da Mulher em 2009.

Uma mulher à frente do seu tempo
Matéria de 2009

A primeira perita criminalística do Brasil, Sílvia Lemos Smith, 93 anos, foi uma das pioneiras na luta pelos direitos femininos. Nascida em 1916, Sílvia derrubou preconceitos ao inscrever-se na Escola de Polícia de São Paulo, aos 24 anos, após ver um anúncio para o curso de perícia criminal para ambos os sexos.

A especialista em datiloscopia (identificação por impressão digital) enfrentou três anos do curso assistindo a indiferença dos 38 alunos - todos homens - e do professor. "Decidi tornar- me da polícia técnica porque eu queria evoluir, vencer", lembra Sílvia. Enquanto fazia o segundo curso profissional da sua vida - já era formada em Magistério - o secretário de Segurança de governo Getúlio Vargas, Accácio Nogueira, convidou-a a formar o Serviço de Investigações no Serviço Social dos Menores da Capital. Sua carreira durou até 1948, quando a tuberculose a impediu de continuar na profissão. A lei aposentava automaticamente o funcionário que ficasse sem trabalhar por mais de quatro anos. Ela precisou de sete para vencer a doença.

Em 1932, votou pela 1ª vez e trabalhou no "quartel-general", como ela diz, do movimento que ficou conhecido do MMDC (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo), a Escola Normal Feminina da Capital, tratando de curativos e realizando afazeres domésticos. Em 1943, vestiu calça jeans na sua lua-de-mel em Serra Negra. Em 1951, dirigiu automóveis no bairro da Vila Mariana, mesmo sob vaias e xingamentos. Na época do Golpe de 64, seu único filho, Ruy Lemos foi perseguido, porém Silvia abrigou o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, secretamente em sua casa.

Nota: Como professora, escrevia poesias para jornais de Praia Grande, cidade onde morou de 1969 até seu falecimento em 2012.


quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Com 7 anos em vigor, Lei Maria da Penha pune a violência doméstica

Fonte: Secretaria de Políticas para Mulheres; com informações da Agência Brasil

Pesquisa mostra que após sete anos de vigência da lei, 86% das mulheres começaram a denunciar os maus-tratos que sofrem

A lei Maria da Penha, criada para punir com rigor as agressões contra as mulheres, completou 7 anos nesta quarta-feira (7). Desde a sua criação, as denúncias de violência doméstica vem sendo incentivadas e os mecanismos de sua aplicação amplamente discutidos. Pesquisa feita pelo Instituto Patrícia Galvão e Data Popular, divulgada nessa semana, mostra que após sete anos de vigência da lei, 86% das mulheres começaram a denunciar os maus-tratos que sofrem. Os dados divulgados também mostraram que 98% dos entrevistados conhecem a Lei.

No aniversário da Lei, representantes se reuniram na 7° Jornada Lei Maria da Penha, organizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e debateram as ações do governo federal e o sistema de justiça por métodos mais eficazes de aplicação da norma. O encontro também visou fomentar o combate à violência doméstica e familiar.

No evento, a ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, destacou a importância da denúncia para a efetividade da lei e a punição aos agressores que cometem violência contra as mulheres. “Se não denunciar, não existe crime. Quero aqui chamar as mulheres para denunciar a violência contra qualquer mulher, criança ou adolescente”, afirmou.

Segundo a ministra, a lei Maria da Penha funciona por vários motivos. “O primeiro é que dá cadeia.  E o segundo é que, hoje, mexe na conta bancária do agressor, que tem que ressarcir a União sobre todo valor que é pago aos dependentes da mulher em caso de morte”, explica.

Pesquisa
Realizada pelo Data Popular e o Instituto Patrícia Galvão, a Pesquisa Percepção da sociedade sobre violência e assassinato de mulheres, lançada em agosto, realizou 1.501 entrevistas com homens e mulheres maiores de 18 anos, em 100 municípios de todas as regiões do país, entre os dias 10 e 18 de maio deste ano.

Os dados revelam ainda que o problema está presente no cotidiano da maior parte dos brasileiros: entre os entrevistados, de ambos os sexos e todas as classes sociais, 54% conhecem uma mulher que já foi agredida por um parceiro e 56% conhecem um homem que já agrediu uma parceira. E 69% afirmaram acreditar que a violência contra a mulher não ocorre apenas em famílias pobres.


Outros números
Os dados atualizados do Mapa da Violência 2012: Homicídio de Mulheres no Brasil, apontam que é principalmente no ambiente doméstico que ocorrem as situações de violência contra a mulher. A taxa de ocorrência no ambiente doméstico é 71,8%, enquanto em vias públicas é 15,6%.

A violência física contra a mulher é predominante (44,2%), seguida da psicológica (20,8%) e da sexual (12,2%). No caso das vítimas que têm entre 20 e 50 anos de idade, o parceiro é o principal agente da violência física. Já nos casos em que as vítimas têm até nove anos de idade e a partir dos 60 anos, os pais e filhos são, respectivamente, os principais agressores, de acordo com dados do Mapa da Violência.

Lei Maria da Penha
Criada a seis anos, a Lei 11.340/2006 cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, além de promover a discriminação contra as mulheres, prevenir, punir agressores e erradicar a violência.

A lei é chamada de Lei Maria da Penha em homenagem a ativista que, em 1983, por duas vezes, sofreu tentativa de assassinato por parte do então marido. Na primeira vez, por arma de fogo e, na segunda, por eletrocussão e afogamento. As tentativas de homicídio resultaram em lesões irreversíveis à sua saúde, como paraplegia e outras sequelas. Atualmente, ela recebe aposentadoria por invalidez do INSS.

A Lei Maria da Lei Maria da Penha - sancionada em 7 de agosto de 2006 - é reconhecida pelas Nações Unidas como uma das três melhores legislações no mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres. 

Central de Atendimento à Mulher
A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é um serviço de utilidade pública que orienta as mulheres em situação de violência sobre seus direitos, com o intuito de prestar acolhida nessas situações e prestar informações sobre onde podem recorrer caso sofram algum tipo de violência. O atendimento funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive finais de semana e feriados. São aceitas ligações de celular pré-pago mesmo sem crédito/recarga.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

ONG DCM confecciona corações para a Ação do Coração 2013

ONG DCM confeccionou corações que foram entregues para a Ação do Coração 2013.






A Ação do Coração foi uma celebração de amor, de esperança e de fé que reuniu mais de 20 mil pessoas na Praça Mauá, em Santos-SP, no dia dois de agosto de 2012, em homenagem a memória do ator santista Eduardo Furkini, falecido um ano antes.

A Ação foi realizada pela Associação Eduardo Furkini e durante a campanha, no mês de julho, em uma grande mobilização, as pessoas se reuniram para fazer corações de tecido de várias cores  tamanhos recheados com uma boa intenção. No dia dois de agosto, na Praça Mauá, esses corações foram distribuídos em uma corrente de amor e fraternidade.

Esse dia foi tão marcante que passou a figurar no calendário oficial da cidade de Santos. A Lei Municipal n[umero 2.884 de 19 de dezembro de 2012, instituiu o "Dia da Ação do Coração", a ser comemorada anualmente, no dia dois de agosto.

Informações: Ong DCM e http://acaodocoracao.org.br

terça-feira, 30 de julho de 2013

Dia da Beleza na ONG DCM


quinta-feira, 18 de julho de 2013

OAB/SP quer retomar convênio jurídico nas Delegacias da Mulher

Fonte: OAB/SP

Em nota publicada na coluna de Sonia Racy, a Comissão da Mulher Advogada da OAB SP torna público seu empenho em concretizar o  convênio  de assistência judiciária, em parceria com o Tribunal de Justiça, para que as advogadas possam trabalhar nas Delegacias de Mulher e dar resposta jurídica às violências sofridas pelas mulheres e concretude à Lei Maria da Penha.  Esta iniciativa vem ao encontro do acordo de cooperação técnica para enfrentamento da violência contra a mulher (dentro da campanha Compromisso e Atitude) firmada este ano entre a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, o Tribunal de Justiça, OAB SP, Governo do Estado, a Alesp, MP e Defensoria.

Para a presidente da Comissão da Mulher Advogada, Gislaine Caresia, a violência contra a mulher é o principal desafio a ser enfrentado pela Comissão: “Na maioria das vezes, as denúncias de agressão morrem no Boletim de Ocorrência, sendo que a Organização Mundial de saúde já alertou que a agressão cometida contra a mulher é promovida principalmente pelo parceiro íntimo e 35% de todas as mulheres do mundo devem sofrer algum tipo de violência, dentro ou fora de casa”.

O presidente da OAB SP Marcos da Costa ressalta que a Lei Maria da Penha é um avanço, mas que o os dados sobre a violência contra a mulher ainda são alarmantes (4 mulheres são agredidas por hora, sendo que o Brasil ocupa a sétima posição em um ranking com 84 países em quantidade de mulheres vítimas de homicídio – foram 4.465 em 2012). “ O  convênio nas delegacias  para promover o atendimento jurídico às mulheres agredidas  foi uma experiência de resultados, que deve ser retomada. Teve advogadas em sua linha de frente  e foi fundamental para que os agressores não ficassem impunes, mas respondessem criminalmente, a despeito dos laços que os uniam  às vítimas, enquanto maridos, companheiros e namorados”, disse Costa.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Auxílio Jurídico Gratuito na ONG DCM. Confira!


sábado, 25 de maio de 2013

25 de maio: 8 anos de ONG Defesa e Cidadania da Mulher!


A ONG Defesa e Cidadania da Mulher completa neste dia 25 de maio, oito anos de luta diária e realizações. A DCM tem muito ainda a fazer e, por isso, contamos com a sua colaboração.

Conheça nossa causa e participe!

"NUNCA DESISTA, LUTE SEMPRE!"

quinta-feira, 23 de maio de 2013

LUTO

Conforme confirmado ontem, a ONG DCM informa o falecimento de Dianary de Amorim, pai da presidente da entidade. A DCM presta condolências e informa que a agenda da presidente voltará ao normal a partir da semana que vem. OS COMPROMISSOS DESTE FINAL DE SEMANA ESTÃO CANCELADOS, INCLUINDO O BINGO E CONFERÊNCIA. As datas serão remarcadas.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

#NaMídia - Presidente da ONG DCM é entrevistada para o Jornal A Tribuna. Confira matéria.

Confira entrevista do Jornal A Tribuna de hoje (13) com a presidente da ONG DCM, Ana Silvia Passberg de Amorim, sobre a situação da Violência Doméstica em Praia Grande e suas sugestões para a Região.


terça-feira, 30 de abril de 2013

CONVITE: ONG DCM promove Bingo Beneficente. Participe!


A ONG DCM realizará no dia 26 de Maio, a partir das 19 horas, o Bingo Beneficente. O encontro ocorrerá em Praia Grande, no Compadre´s Grill e Pizzaria (Avenida Presidente Kennedy, 12.973, Caiçara). O convite individual, vendido a R$28, dá direito à 5 (cinco) cartelas e também um rodízio de pizza.

Maiores informações pelo telefone (13) 3495-4913. Participe!

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Sancionada Lei que obriga cirurgia reparadora de câncer de mama


Fonte: Secom/Presidência da República

Reconstrução será efetuada no mesmo momento em que for realizada a cirurgia para retirada do tumor

Nova lei que dispõe sobre a obrigatoriedade da cirurgia plástica reparadora da mama pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nos casos de mutilação decorrentes de tratamento de câncer (Lei nº 12.802) foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) dessa quinta-feira (25). De acordo com o texto, quando houver condição técnica, a reconstrução será efetuada no mesmo momento em que for realizada a cirurgia para retirada do câncer.

No caso de impossibilidade de reconstrução imediata, a paciente será encaminhada para acompanhamento e terá garantida a realização da cirurgia imediatamente após alcançar as condições clínicas requeridas. A nova Lei altera a de nº 9.797, em vigor desde 6 de maio de 1999.

Para o secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, a medida reforça o que já vem sendo praticado no SUS, com base em orientações do Ministério da Saúde. “O procedimento de recuperação mamária pós-mastectomia já é oferecido pela rede pública de saúde. Cabe à equipe médica avaliar se é possível realizar os dois procedimentos no mesmo ato cirúrgico. A decisão é tomada com base em diversos fatores, entre eles, a condição da área afetada para evitar infecção ou rejeição da prótese”, explica o secretário.

Atendimento - O país conta hoje com 181 serviços de saúde credenciados e habilitados pelo Ministério da Saúde para realizar a cirurgia reparadora. Em dois anos, foram habilitados 11 novos serviços. Em 2012, foram realizadas pelo SUS 1.394 cirurgias reparadoras de mama, 50 a mais que no ano anterior. O valor investido nesses procedimentos, no período, somou R$ 1.158.937,91.

Nos últimos três anos, os gastos federais com assistência oncológica no país aumentaram 26%, passando de R$ 1,9 bilhão (em 2010) para R$ 2,4 bilhões (em 2012). Os valores aplicados na atenção oncológica englobam cirurgias, radioterapia e quimioterapia.

Plano reforça assistência oncológica
Em 2011, o governo federal lançou o Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama, estratégia para expandir a assistência oncológica em todo o país. Até 2014, serão investidos R$ 4,5 bilhões no plano. Ainda no primeiro semestre de 2013, o Ministério da Saúde terá implantado um sistema de informação que dará um mapa detalhado da necessidade de ampliação dos serviços de prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama e do colo do útero.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Aumenta rigor no monitoramento dos planos de saúde



Relatório da ANS inclui novos critérios para suspensão temporária da comercialização

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) ampliou os critérios para a suspensão temporária da comercialização de planos de saúde. Além do descumprimento dos prazos estabelecidos para marcação de consultas, exames e cirurgias, o novo relatório de monitoramento considera os itens relacionados à negativa de cobertura, como o rol de procedimentos, o período de carência, a rede de atendimento, o reembolso e o mecanismo de autorização para os procedimentos. De dezembro de 2012 a março deste ano, foram recebidas 13.348 reclamações sobre garantia de atendimento, envolvendo 509 operadoras de planos de saúde. O relatório foi divulgado pela ANS nessa quarta-feira (24).

Devido à ampliação do escopo do monitoramento, as novas suspensões de planos ocorrerão em julho, para que possam ser somados dois períodos de acompanhamento com os mesmos critérios. A avaliação é realizada a cada três meses de acordo com dois critérios: comparando-as entre si, dentro do mesmo segmento e porte, e a avaliação evolutiva de seus próprios resultados.

No Brasil, mais de 48,6 milhões de pessoas têm planos de saúde com cobertura de assistência médica e, outros 18,4 milhões, exclusivamente odontológicos.

Acompanhamento
Das 29 operadoras suspensas no último monitoramento, de 19 de setembro a 18 de dezembro do ano passado, 12 recuperaram a situação assistencial no primeiro trimestre de 2013. Das 17 restantes que permanecem suspensas, oito já foram encaminhadas para saída do mercado - sendo duas em liquidação extrajudicial e seis em portabilidade especial -, duas estão em direção técnica e sete estão sendo conduzidas para esse regime.

Desde 2011, a ANS apresentou cinco relatórios de monitoramento, que resultaram em três medidas de suspensão da comercialização de planos de saúde. No total, 396 planos de 56 operadoras tiveram a comercialização suspensa temporariamente. Dessas, 16 foram reincidentes quanto ao não cumprimento da norma durante os quatro primeiros períodos de monitoramento e, portanto, indicadas para a abertura de processo do regime especial de direção técnica para correção das anormalidades administrativas e assistenciais graves.

Outras 11 operadoras foram convocadas para assinar Termo de Compromisso com a ANS para adoção de medidas de melhoria como estrutura de rede, marcação de procedimentos, central de atendimento e práticas de gestão das demandas assistenciais.

Medidas - As operadoras que não cumprem os critérios definidos pela ANS estão sujeitas a multas de R$ 80 mil a R$ 100 mil. Em casos de reincidência, podem sofrer medidas administrativas, como a suspensão da comercialização de parte ou da totalidade dos seus planos e a decretação do regime especial de direção técnica, inclusive com a possibilidade de afastamento dos dirigentes.

Outra medida é que, agora, as operadoras são obrigadas a justificar, por escrito, em até 48h, o motivo de ter negado autorização para algum procedimento médico, sempre que o usuário solicitar. Cada vez que deixarem de informar serão penalizadas em R$ 30 mil. A medida começa a ser aplicada em 7 de maio.

Cartilha orienta cidadãos como construir de forma sustentável


Fonte: Secom/Presidência da República
Foto: Divulgação



O Ministério do Meio Ambiente (MMA) disponibiliza uma cartilha com orientações sobre como fazer moradias sustentáveis que gerem economia e durabilidade para quem está pensando em construir ou reformar. O objetivo é difundir práticas de obras sustentáveis aos consumidores, permitindo a otimização dos recursos financeiros e naturais investidos.  A publicação “Construções e Reformas Particulares Sustentáveis” faz parte da série Cadernos de Consumo Sustentável, do MMA. Cem mil exemplares devem ser distribuídos em todo o país.

De forma didática, a publicação traz um mapa que mostra, em cada cômodo da casa, quais são as opções para execução de uma obra dentro dos conceitos de sustentabilidade. Além disso, o caderno aponta quais são as melhores disposições dos ambientes em uma residência para garantir o grau adequado de insolação e ventilação natural de cada lugar.

De acordo com dados da cartilha, uma casa ou prédio sustentável gera uma economia de aproximadamente 30% em sua manutenção, gasta menos água e energia elétrica e tem uma vida útil e acessibilidade muito maiores. O uso de material reciclado em lugar de produtos novos também poderá trazer economia. Outro aspecto positivo é que, atualmente, as moradias sustentáveis estão em alta no mercado imobiliário. Esses imóveis são, em média, de 10% a 30% mais valorizados.

Conheça a cartilha clicando aqui.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Controle ao tabagismo é ampliado na rede pública nacional


Fonte: Secom/Presidência da República

Novas regras permitem que até 30 mil Unidades Básicas de Saúde passem a oferecer esse tipo atendimento

Uma nova medida, publicada no Diário Oficial da União nessa segunda-feira (8), permite ampliar em até 10 vezes o número de unidades e serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) que oferecem tratamento aos fumantes. A inscrição dessas unidades para o serviço já começa neste mês.

Atualmente, 3 mil unidades e serviços do SUS oferecem o tratamento, que inclui apoio psicológico e medicamentos, atendimentos educativos e terapêuticos, além de prevenção. Pelas novas regras, a habilitação de serviços ocorrerá por meio do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ), do Ministério da Saúde, que já atinge 30 mil unidades em 5,1 mil municípios do país. Todas elas poderão optar por oferecer o serviço.

O objetivo é incentivar o abandono do tabaco. Em 2012, o ministério gastou R$ 12 milhões no tratamento a fumantes. Neste ano, serão R$ 12 milhões só na primeira parte do programa, referente aos medicamentos. Mas a projeção do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, é de que o valor possa chegar a R$ 60 milhões, conforme for transcorrendo a adesão das unidades de saúde.

“Esse é um investimento programado para este ano e ele pode ir crescendo à medida em que as unidades de saúde venham incluindo mais pessoas no tratamento. Ao longo dos anos, mais de 600 mil pessoas já aderiram a esse programa. Agora, que estamos passando de 3 mil unidades para até 30 mil com possibilidade de participar, nossa expectativa é de que aumente ainda mais o número de pessoas que queiram encerrar o vício de fumar”, ressaltou Padilha.

O controle do tabaco é uma importante medida de prevenção das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DNCT). O tabagismo - assim como a alimentação não saudável, a inatividade física e o uso abusivo de álcool - está entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento de infarto agudo do miocárdio, AVC e câncer.

De acordo com a pesquisa Vigitel 2011, do Ministério da Saúde, 14,8% dos brasileiros acima de 18 anos fumam. Já a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD 2008) apontou que 14,7% dos fumantes - cerca de 2,3 milhões de pessoas - desejam parar de fumar nos próximos 12 meses. Estima-se que o tabagismo mata 200 mil pessoas a cada ano no país.

“Nosso principal foco é exatamente este público que manifesta nas pesquisas o interesse em parar de fumar. Nós vamos fazer busca ativa, campanhas de conscientização. Achamos que esse trabalho de capacitação dos profissionais de saúde vai ser muito positivo para interromper o fumo naquelas pessoas que mantêm o vício há muito tempo”, observou o ministro.

Adesão - Para se habilitar a ter o serviço em suas Unidades Básicas de Saúde (UBS), o gestor municipal terá este mês para preencher no formulário do PMAQ a adesão ao Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT). Deverá também indicar as UBS que vão prestar o serviço de tratamento do tabagismo e apresentar a quantidade de pessoas que serão atendidas.

Em 2012, 175 mil pessoas foram atendidas em unidades credenciadas ao PNCT, em 1.159 municípios. Outra iniciativa prevista na portaria é a capacitação de profissionais em cada unidade, que atenderão quem quer largar o tabaco. Outras informações em www.saude.gov.br

R$ 4,1 milhões para ações contra a dengue em três municípios 
O Ministério da Saúde está destinando R$ 4,1 milhões para a melhoria da assistência do paciente com dengue em Uberaba (MG); Campo Grande (MS) e Aparecida de Goiânia (GO). O aporte financeiro está previsto em três portarias, publicadas na semana passada no Diário Oficial da União. Solicitados pelos próprios gestores locais, os recursos são destinados à organização da rede de assistência e em ações e serviços de saúde que tenham relação com a situação epidemiológica. Campo Grande, que se declara em estado de emergência, receberá R$ 2,8 milhões em quatro parcelas de R$ 700 mil, repassados pelo Fundo Nacional de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde.

À cidade de Uberaba foram destinados R$ 832 mil para atender a situação epidemiológica da dengue, repassado em parcela única, fundo a fundo. O município de Aparecida de Goiânia receberá R$ 509 mil, também em parcela única. O aporte financeiro permitirá que o gestor local possa contratar profissionais da área de saúde para atendimento aos pacientes e, ainda, comprar equipamentos, medicamentos e insumos para as ações de combate à dengue.

No final do ano passado, o Ministério da Saúde repassou um adicional de R$ 173,3 milhões a todos os municípios para ações de qualificação das atividades de prevenção e controle da dengue. Em 2011, foram R$ 92,8 milhões para 1.159 municípios.

Matrícula de crianças de quatro anos de idade na educação básica será obrigatória em 2016


Fonte: Secom/ Presidência da República
Foto: João Bittar/Arquivo MEC

Redes municipais e estaduais deverão se adequar dentro desse prazo 

A partir de 2016, as crianças deverão ser matriculadas na educação básica aos quatro anos de idade. Para atender a essa obrigatoriedade de pais e responsáveis, as redes municipais e estaduais deverão se adequar, dentro do mesmo prazo, para acolher alunos de quatro a 17 anos. O fornecimento de transporte, alimentação e material didático também será estendido a todas as etapas da educação básica.

Essas mudanças são determinadas pela Lei 12.796, publicada no Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira (5). Essa lei ajusta a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) à emenda constitucional 59, de 11 de novembro de 2009, que tornou obrigatória a oferta gratuita de educação básica a partir dos quatro anos.

A nova lei também estabelece que a educação infantil, que contemplará crianças de quatro e cinco anos na pré-escola, será organizada com carga horária mínima anual de 800 horas, distribuída por no mínimo 200 dias letivos. O atendimento à criança deve ser, no mínimo, de quatro horas diárias para o turno parcial e de sete para a jornada integral. Isso já valia para o ensino fundamental e o ensino médio.

Outras mudanças - As alterações nos artigos da LDB também englobam educação especial. De acordo com a Lei 12.796, entende-se por educação especial a modalidade de educação escolar, oferecida preferencialmente na rede regular de ensino, para pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.

O texto da lei também garante que “o poder público adotará, como alternativa preferencial, a ampliação do atendimento aos educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação na própria rede pública”.

Houve também a inclusão no texto da LDB de “consideração com a diversidade étnico-racial” entre as bases do ensino.

Estabelecido o cronograma do Censo Escolar 
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na última sexta-feira (5) o cronograma para coleta das informações que vão compor o Censo Escolar da Educação Básica de 2013. Portaria publicada no DOU estabelece as datas para as duas etapas de recolhimento de dados e atividades referentes à execução do censo. A pesquisa será feita por meio de questionários na internet em todo o território nacional.

O Sistema Educacenso estará aberto a partir de 29 de maio para recebimento de dados sobre as escolas de todo o país, que deverão ser fornecidos até 31 de julho. A data de referência para as informações prestadas é 29 de maio. O diretor ou responsável pela escola e também o responsável pelo sistema educacional informatizado da unidade estão habilitados para entrar no sistema e fornecer as informações sobre os estudantes e sobre a unidade de ensino.

O Inep enviará até 30 de agosto os dados preliminares ao Ministério da Educação para publicação no DOU. Após a divulgação, gestores estaduais e municipais têm 30 dias para verificar as informações coletadas e solicitar correções no Educacenso.

terça-feira, 2 de abril de 2013

AGENDA ONG DCM - Bingo Beneficente ocorre neste domingo (7), no Espaço Conviver Ocian


Da Redação

Neste domingo(7), a partir das 14 horas, a ONG DCM - Defesa e Cidadania da Mulher promove um divertido Bingo Beneficente, no Espaço Conviver Ocoan, na Avenida Castelo Branco (da praia), que fica ao lado da Pista de Skate, da Cidade Ocian.

Venha se divertir e ganhar PRÊMIOS!
O valor da certela será R$ 1,00 (UM REAL).
O valor arrecadado irá para darmos continuidade a nossos projetos que beneficiam dezenas de famílias de baixa renda na Cidade.

Contamos com a presença de todos!
Maiores informações (13) 3495-4913.

Não conhece nossos projetos? Clique nas matérias deste blog e conheça!

segunda-feira, 18 de março de 2013

ONG DCM participa da Hora do Planeta. Participe você também!



APAGUE AS LUZES NO SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2013, ÀS 20H30

No dia 23 de março, às 20h30, apague as luzes da sua empresa durante sessenta minutos, incluindo letreiros e outdoors. Em grandes empresas, talvez seja necessário avaliar a logística e apagar as luzes não essenciais dentro e no entorno da sua propriedade.



quinta-feira, 14 de março de 2013

Governo quer humanizar atendimento às vítimas de violência sexual



Mulheres que sofrem agressão sexual poderão fazer coleta de vestígios do crime em hospitais especializados do Sistema Único de Saúde (SUS), dispensando a exigência atual de se dirigir a um instituto médico-legal (IML). Essa é uma das medidas instituídas pelo Decreto 7.958, publicado hoje (14) no Diário Oficial da União, que estabelece diretrizes para o atendimento das vítimas de violência sexual.

A iniciativa vai desburocratizar e humanizar o atendimento, agilizando a emissão de laudos periciais, ao integrar o atendimento às vitimas de violência sexual feito por profissionais da segurança pública e do SUS. O decreto foi assinado ontem (13) pela presidenta Dilma Rousseff, no lançamento do Programa Mulher, Viver sem Violência.

O objetivo é que a mulher não tenha que expor a sua intimidade duas vezes, podendo fazer tanto o tratamento das lesões quanto a coleta dos indícios em um só lugar, reduzindo o constrangimento da vítima. O conjunto de ações será dos ministérios da Justiça e da Saúde, com apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República.

Segundo a assessoria do Ministério da Saúde, a vítima poderá se dirigir diretamente a uma unidade do SUS, onde a coleta das provas como sêmen, pele sob as unhas e sangue do agressor será feita. Após isso, o próprio SUS encaminhará as provas ao IML, onde o médico legista fará o laudo técnico. Esses profissionais também passarão por um curso de humanização de atendimento às vítimas.

Segundo a ministra da SPM, Eleonora Menicucci, “os vestígios do estupro serão coletados e armazenados nas cadeias de custódia, instaladas nos 85 hospitais de referência ou nas unidades básicas de Saúde”. As cadeias de custódia se referem às instalações de salas-cofre e geladeiras especiais em ambientes seguros dos hospitais e unidades de saúde para guardar as coletas, que são provas criminais.

A iniciativa faz parte do Programa Mulher, Viver sem Violência, lançado ontem pelo governo, que também prevê a construção de centros chamados Casa da Mulher Brasileira em todas as 27 capitais brasileiras. Para a coleta de vestígios de agressões sexuais, o Ministério da Saúde investirá R$ 13,1 milhões e o da Justiça, R$ 6,9 milhões. O sistema também será preparado para o atendimento de crianças e adolescentes vítimas de violência.

NOTA - ONG DCM parabeniza o Setor Legislativo pela aprovação da criação da Procuradoria Especial da Mulher, em Praia Grande


Fonte: ONG DCM, com informações da Câmara Municipal de Praia Grande

A ONG DCM parabeniza a iniciativa da vereadora Janaína Ballaris. A ONG DCM luta há mais de 7 anos, em Praia Grande, para que a mulher seja vista como cidadã, em defesa da Violência Doméstica. 

É de extrema importância que o Poder Público abrace esta causa e, não somente o Terceiro Setor. Nossa luta e nossa causa fora ouvida. 

Agradecemos e convidamos que nossa vereadora Janaína Ballaris venha a fortalecer cada vez mais esta luta, que deve surgir da parceria do Primeiro e Terceiro Setor e engajada também no Segundo Setor para que exista apoio para modificar este terrível problema cultural, que é a Violência Doméstica. 

A presidente da ONG DCM já havia enviado uma proposta à última Conferência de Direitos Humanos, em São Paulo para a criação do Centro de Referência da Mulher, assim como a sugestão de uma Casa Abrigo e delegacia 24 horas, de segunda a segunda.

Esperamos que o Poder Público e os representantes de nossa cidade percebam o problema que devemos enfrentar para que a mulher tenha uma vida mais digna. É o objetivo que a DCM deseja alcançar e luta a cada dia.


Confira matéria completa abaixo:


Câmara aprova criação da Procuradoria Especial da Mulher
Órgão irá receber denúncias e acompanhará programas sociais voltados ao público feminino

A Câmara Municipal de Praia Grande aprovou, em segunda discussão, durante a 6ª Sessão Ordinária, realizada na noite desta quarta-feira (13), o Projeto de Resolução nº 02/13, de autoria da vereadora Janaina Ballaris (PT), que cria a Procuradoria Especial da Mulher. O órgão terá o objetivo de ampliar a participação feminina no Poder Público, recebendo e encaminhando denúncias de discriminação e violência contra as mulheres, bem como acompanhando programas sociais e educativos voltados a este público no Município.

A plenária, presidida pelo vereador Sergio Luiz Schiano de Souza, o Serginho Sim (PSB), contou com a presença da deputada estadual, Telma de Souza (PT), que comanda a Procuradoria Especial da Mulher, na Assembleia Legislativa. Em nível estadual, o órgão foi criado no início de 2012 e atualmente está em fase de instalação.

Segundo a deputada, a procuradoria é uma forma do Poder Legislativo atuar no acolhimento da mulher vítima de violência. “Nosso objetivo é garantir apoio à mulher, que tem que fazer sua reclamação e tem vergonha de buscar retaguarda, acolhimento e aconchego. Não se trata de substituir delegacias ou abrigos. O que queremos é somar. Facilitando a triagem para que, essa mulher aconchegada, tenha a possibilidade de um mundo melhor”, explicou Telma.  

A vereadora Janaina destacou que o órgão vai atuar, no Município, em conjunto com a Administração. “Vamos somar esforços para ações que devem ser entendidas e executadas de forma integral e articuladas para uma cultura de paz e exercício de cidadania. Queremos auxiliar na criação de políticas públicas para a mulher. O resgate da autoestima da mulher em situação de violência requer compromisso social, político e pessoal, e este é o convite desafiador que estamos lançando ao criar esta procuradoria”, ressaltou.

Com aprovação da procuradoria, a vereadora já fez a primeira reivindicação ao prefeito. “Peço que estude a implantação de um Centro de Referencia da Mulher, para que possamos garantir o atendimento qualificado e humanizado de mulheres em situação de violência, por meio de formação continuada de agentes públicos e comunitários e ainda com a criação de serviços especializados também para reabilitação ao agressor”, enumerou Janaina.

A vereadora Tatiana Toschi Mendes, a Tati Toschi (PSD), aproveitou o clima da plenária e citou avanços conquistados para benefício das mulheres, como a instituição da Lei Maria da Penha e o direito à aposentadoria para as donas de casa. “Ações como estas protegem e melhoram a qualidade de vida mulher. Hoje em dia, as mulheres tem uma série de atribuições, são importantes para a sociedade, e por conta disso, merecem respeito e reconhecimento”, comentou.

Homenagem – Para encerrar o mês da mulher, a Câmara Municipal promove Sessão Solene na noite do próximo dia 22 de março, às 19 horas. Durante a solenidade, cada um dos 17 parlamentares irá enaltecer uma personalidade feminina do Município, com a entrega do Diploma Professora Graziela Diaz Sterque. O evento, em razão do Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de Março, está previsto no Decreto Legislativo 06/2006.