quinta-feira, 1 de novembro de 2012

SAÚDE DCM - Dengue tem crescimento de 335,6% em relação a 2011 em Santos


Fonte: A Tribuna Online

Comparados com 2011, os números da dengue em Santos cresceram 335,6% de janeiro até o final de setembro deste ano, que em termos técnicos representa a 37ª semana epidemiológica. O verão ainda não chegou, mas os casos da doença na Cidade embalaram em uma curva ascendente que tende a subir ainda mais com a chegada dos dias mais quentes.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, neste período de 2011 foram registrados 115 casos, confirmados pelo Instituto Adolfo Lutz. Agora, as confirmações chegam a 501. Neste ano de 2012 já são 377 casos a mais que em todo o ano anterior, que somou 124 registros.

E a diferença não está apenas no aumento de casos. Outro diferencial é a circulação do sorotipo 4, que foi identificado em Santos pela primeira vez em fevereiro deste ano e contabiliza 55 casos.

Apesar disso, a dengue clássica, sem complicações, ainda representa a maioria das manifestações, tanto que, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, não há registro de óbitos neste período.

“Mas nós não podemos banalizar o diagnóstico de dengue”, alerta a médica infectologista e chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Iraty Nunes Lima. “Nós estamos e temos que continuar com uma preocupação permanente. É uma doença que pode complicar e até matar”, diz.

Segundo Iraty, a dengue é uma doença característica de áreas com grande concentração humana, alta umidade e que se intensifica em temperaturas altas. “Apesar disso, vemos que com as mudanças climáticas, os casos de dengue não são interrompidos no inverno”.

Ainda não existe vacina contra a dengue, o que pode acontecer daqui a quatro anos. De acordo com Alexander Precioso, diretor da Divisão de Ensaios Clínicos e Farmacovigilância do Instituto Butantan, que desenvolve estudos para a vacina, os testes em humanos ainda aguardam liberação.

“Embora já tenhamos obtido a aprovação por parte do comitê de ética da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, ainda aguardamos a aprovação por parte da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Esperamos que a aprovação venha em breve”, afirma Precioso.

No período de estudos da vacina, Santos será uma das possíveis cidades a serem incluídas na Fase III, o que deve acontecer entre 2013 e 2014. 

Estratégia

Na tentativa de não deixar aumentar os casos de dengue, a Prefeitura de Santos conta com uma equipe de 176 agentes de controle de vetores, que trabalham exclusivamente no combate à doença. As ações são intensificadas com mutirões nos bairros, que neste ano já chegaram a 20.

Além disso, toda a rede de Saúde do Município (unidades básicas de saúde, unidades de saúde da família e pronto-socorros) disponibiliza o teste NS1, ou teste rápido, que facilita o diagnóstico e o tratamento precoce até o terceiro dia do início dos sintomas.

A Secretaria de Saúde finaliza neste mês a capacitação com as equipes de pronto-socorros e já estão programadas capacitações para a rede privada em novembro, entrando na temporada com o sistema de saúde da Cidade reciclado em relação à doença.

Por outro lado, a população também tem que colaborar, convoca Iraty. Para facilitar a informação, há um canal à disposição da comunidade na internet, com dicas de como se prevenir e sintomas da doença.


Postagem Anterior
Proxima Postagens

Postado Por:

Defesa e Cidadania da Mulher é uma organização não governamental de Praia Grande/SP, nomeada Utilidade Pública e sem fins lucrativos. Desde 2005, atuamos nas bases: social, educacional, profissionalizante e cultural, destinadas à conscientização, assistência e amparo às mulheres de qualquer idade, raça ou religião, possibilitando-a que esta exerça a sua cidadania de forma consciente, visando na erradicação da Violência Doméstica.

0 comentários: