Quem Somos

Conheça a Ong DCM

Doações

Saiba como fazer a sua doação

Seja um Voluntário!

Saiba como se tornar um voluntário

terça-feira, 28 de agosto de 2012

DIA DO VOLUNTARIADO




No dia 28 de agosto é comemorado o dia nacional do voluntariado. Essa data foi instituída em 1985 e, a partir de então, mais e mais pessoas doam dias e horas para ajudar ao próximo.

Segundo uma pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência e pela Rede Brasil Voluntário, a maioria dos voluntários são mulheres, com idade média de 39 anos, mães e de classe C.

Quem pensa que somente as pessoas que recebem a ajuda se beneficiam, está muito enganado. Aquele que se permite ser volunt
ário está aberto a novas experiências e novas visões de mundo que lhe permitem uma reflexão sobre a própria vida e os seus conceitos. São tantos os benefícios para ambos os lados que o Brasil já possui cerca de 35 milhões de voluntários.

Aproveite essa comemoração para se engajar na onda do voluntariado. Quem sabe você não conhece pessoas novas que façam você olhar o mundo com outros olhos?

Ok, mas como eu posso ajudar? A ONG DCM sempre necessita de voluntários e temos parceria com o Projeto Voluntários Online. Conheça mais acessando www.ongdcm.blogspot.com




terça-feira, 7 de agosto de 2012

OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA DCM - Homens condenados por violência doméstica terão que ressarcir o INSS


Fonte: De A Tribuna On-line

Os homens que agredirem mulheres poderão ser mais uma vez levados à Justiça, e, se condenados, passarão a ser punidos também no bolso.

A iniciativa pioneira entra em vigor nesta terça-feira. Na prática, o agressor vai pagar por gastos hospitalares e pensões das vítimas ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

As ações regressivas começaram a ser adotadas pelo INSS em 1991. Inicialmente, o instituto buscou as empresas que descumpriram normas de saúde e segurança no trabalho. No ano passado, o INSS deu início às ações regressivas em casos de acidentes de trânsito provocados por terceiros, considerados graves ou gravíssimos. Agora é a vez da violência doméstica.

Estão sendo analisados vários casos que se encaixam no perfil das ações que visam receber de volta o que o INSS pagou em benefícios às vítimas da violência doméstica. São casos como, por exemplo, quando a mulher agredida se torna incapaz para a profissão que exercia, necessitando assim de uma aposentadoria por invalidez.

Assim, histórias de vítimas de violência contra a mulher que tenham gerado pagamento de benefícios pelo INSS estão sendo repassadas ao Instituto por meio dos ministérios públicos estaduais, delegacias especializadas em atendimento à mulher, Secretaria de Políticas para as Mulheres e Secretaria de Direitos Humanos, além de Organizações Não- Governamentais (ONGs).

“Isso mostra que o Estado não está mais inerte em relação às questões importantes a que a sociedade está exposta”, alerta presidente do INSS, Mauro Hauschild. Segundo ele, a medida não é apenas para ressarcir os cofres da Previdência Social e sim para ajudar na prevenção e também na repressão da violência contra a mulher.

Procedimento

De acordo com o INSS, serão acionados os homens e mulheres que agredirem mulheres seguradas que, em decorrência da agressão sofrida, requereram auxílio-doença, aposentadoria por invalidez ou que deixem pensão por morte para os dependentes.