sexta-feira, 8 de julho de 2011

Guarujá prepara I Conferência de Políticas para Mulheres

Fonte: Prefeitura de Guarujá

Na manhã da última quarta-feira (6), membros do Conselho da Condição Feminina de Guarujá participaram de uma reunião, na Casa dos Conselhos, para definir os preparativos da I Conferência Municipal de Políticas para Mulheres, a ser realizada até o dia 31 de agosto.

O objetivo da Conferência é discutir e elaborar propostas de políticas da autonomia econômica, social, cultural e política das mulheres, que contribuam para a erradicação da pobreza e para o exercício da cidadania das mulheres guarujaenses.

Saúde, segurança, trabalho e educação são alguns dos assuntos que serão discutidos no encontro. O debate inclui também a inclusão da mulher com deficiência, ou com filhos deficientes, e a mulher idosa. Todos os temas serão abordados por palestrantes convidadas pelo Conselho.

Como solução para as dificuldades encontradas pelo público feminino, o encontro buscará trazer soluções através dos projetos realizados pela Administração Municipal. Para isso, o Conselho conta com o apoio da Prefeitura de Guarujá.

A comissão organizadora do evento é composta por quatro membros do Poder Executivo e quatro da sociedade civil. Elas terão como compromisso trazer à tona as problemáticas enfrentadas pelas mulheres ao longo do dia a dia.

A presidente do Conselho da Condição Feminina de Guarujá, Regina Estela Barbosa, acredita que o encontro auxilie principalmente as mulheres vitimizadas. "É importante fazermos esse levantamento geral da situação da mulher no nosso Município, para que assim, possamos traçar novas soluções para as dificuldades", disse.
Postagem Anterior
Proxima Postagens

Postado Por:

Defesa e Cidadania da Mulher é uma organização não governamental de Praia Grande/SP, nomeada Utilidade Pública e sem fins lucrativos. Desde 2005, atuamos nas bases: social, educacional, profissionalizante e cultural, destinadas à conscientização, assistência e amparo às mulheres de qualquer idade, raça ou religião, possibilitando-a que esta exerça a sua cidadania de forma consciente, visando na erradicação da Violência Doméstica.

0 comentários: