segunda-feira, 4 de abril de 2011

A consulta com a ginecologista

Artigo por Dra Denise Coimbra, ginecologista e obstetra – www.dradenisecoimbra.com.br

A mulher deve ir, pelo menos, duas vezes ao ano ao ginecologista, desde que tiver a primeira menstruação. A primeira visita ao especialista pode ter o objetivo de saber sobre anticoncepção ou sobre a primeira relação.

É importante você perguntar tudo, sem censura, e tirar as dúvidas da melhor maneira possível. As principais dúvidas no consultório são sobre a assimetria  mamária, se há tratamento para cólicas  menstruais, acne, TPM; as queixas mais freqüentes vão para os ciclos longos e menstruação em hora errada (puxa, justo no passeio escolar ou no final de semana com amigos na praia), dúvidas sobre as DSTs e anticoncepção.

Na consulta, sua ginecologista vai explicar que muitos métodos anticoncepcionais são tratamentos eficazes para cólicas  e TPM, servindo inclusive  como prevenção de doenças  que poderiam mexer com a fertilidade
como a endometriose (muitas  vezes por casos já diagnosticados em família, com primas  e tias, que tiveram dificuldade para engravidar).

O ginecologista pode ser o médico para vida inteira, pois aumentou a longevidade com qualidade de vida, que permite um acompanhamento do profissional desde a menarca (primeira menstruação) até o pós menopausa. Invariavelmente, a mulher confia no ginecologista como um confidente e amigo. Essa relação começa na adolescência.

Siga as orientações do ginecologista, Pergunte tudo o que achar pertinente. Mantenha regularidade nas visitas ao consultório e não tome medicação nem acredite em conselhos de amigas e parentes. Cada mulher é um
ser único, que merece atenção.

Como essa relação de confiança começa na adolescência, o recado é direto: conquiste a confiança de seus pais, converse e acredite no que sua mãe diz e seja uma mulher moderna, com saúde e previna-se de qualquer doença sexualmente transmissível ou de uma gravidez fora de hora.
Postagem Anterior
Proxima Postagens

Postado Por:

Defesa e Cidadania da Mulher é uma organização não governamental de Praia Grande/SP, nomeada Utilidade Pública e sem fins lucrativos. Desde 2005, atuamos nas bases: social, educacional, profissionalizante e cultural, destinadas à conscientização, assistência e amparo às mulheres de qualquer idade, raça ou religião, possibilitando-a que esta exerça a sua cidadania de forma consciente, visando na erradicação da Violência Doméstica.

0 comentários: